Conecte-se Conosco

Educação

Secretários de Educação levam ao MEC proposta para Novo Ensino Médio

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

Os secretários estaduais de educação entregaram nesta segunda-feira (3), em conjunto, ao Ministério da Educação (MEC), uma proposta de readequação do Novo Ensino Médio. Para o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a revogação total da lei que institui o Novo Ensino Médio é “completamente inviável”. A entrega do documento foi feita em audiência pública transmitida online.

Diante das especificidades tanto regionais quanto de oferta do ensino no país, o Consed defende que sejam elaboradas orientações, em conjunto com os estados, para a oferta do ensino médio noturno, educação de jovens e adultos (EJA) e também para estudantes de ensino médio do campo, quilombolas, indígenas, jovens ribeirinhos, jovens com deficiência e outros públicos não hegemônicos.

Além disso, os secretários ressaltam a necessidade de investimentos para melhoria da infraestrutura das escolas. Segundo eles, propor “parâmetros mínimos” para a diversidade de cenários e realidades educacionais e escolares do Brasil como pré-requisito para implementação da reforma inviabiliza a implementação. “Quaisquer parâmetros mínimos de qualidade devem ser estabelecidos a partir de um plano nacional de investimentos suficientes para alcançá-los, estruturado em regime de colaboração”, diz o documento divulgado.

Os secretários defendem ainda a manutenção da possibilidade de oferta de educação a distância (EaD), preferencialmente, para Itinerários formativos com critérios de oferta definidos pelos sistemas de ensino. Os itinerários formativos são a parte do ensino médio que pode ser escolhida pelo estudante, mediante a oferta de cada rede de ensino.

Também defendem que 300 horas dentre aquelas que seriam destinadas aos itinerários possam ser usadas para recomposição de aprendizagens, estudos orientados e outros componentes.

Para o Consed, a revogação do Novo Ensino Médio não é o caminho para tornar essa etapa mais atrativa ao estudante. “Não é razoável pensar em descartar todo esse esforço técnico e financeiro despendido pelas redes estaduais ao longo dos últimos anos. Além de inviável, essa opção, em nenhum momento, foi considerada pelos gestores estaduais, que são os responsáveis pela etapa de ensino na rede pública”, diz o texto.

Os estados brasileiros e o Distrito Federal são responsáveis pela maior parte das matrículas do ensino médio. Do total de 7,9 milhões de matrículas nessa etapa de ensino registradas pelo Censo Escolar 2022, as secretarias estaduais de Educação são responsáveis por 84,2%, atendendo a 6,6 milhões de alunos na rede pública.

Novo ensino médio
O Novo Ensino Médio está previsto em lei aprovada em 2017. Com o modelo, parte das aulas será comum a todos os estudantes do país, direcionada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Na outra parte da formação, os próprios alunos poderão escolher um itinerário para aprofundar o aprendizado. Entre as opções está dar ênfase, por exemplo, às áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ao ensino técnico. A oferta de itinerários vai depender da capacidade das redes de ensino e das escolas.

O modelo é alvo de polêmica. Alguns setores do campo educacional querem a revogação do currículo que começou a ser implantado em 2022. Outros são contra a revogação e defendem a revisão. Entre aqueles que são contrários ao modelo, um dos argumentos é que ele amplia as desigualdades entre os estudantes e entre as redes de ensino.

Publicidade

Consulta pública
Nesta segunda-feira (3) são realizados os últimos eventos previstos no cronograma divulgado pelo MEC no âmbito da Consulta Pública para Avaliação e Reestruturação da Política Nacional de Ensino Médio. Além da audiência com o Consed ocorre o 12º Webinário com Especialistas, também transmitido online.

Desde o dia 15 de junho está aberta a Consulta Pública para Avaliação e Reestruturação da Política Nacional do Ensino Médio on-line. O prazo para participar termina sexta-feira (6). A ideia é escutar estudantes, professores e gestores para compreender seus conhecimentos e suas expectativas sobre o tema. A consulta é feita Pesquizap – um chatbot de WhatsApp especialmente projetado para coletar e mensurar os resultados da pesquisa.

Fonte: Agência Brasil

Comente usando o Facebook

Publicidade

O Portal Roy NEWS acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais fatos de Paranavaí e região, além dos destaques nacionais e da mídia.

Clique Para Comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Educação

MEC divulga nesta terça-feira segunda chamada do Prouni

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Ministério da Educação (MEC) divulga nesta terça-feira (27) a lista dos candidatos pré-selecionados na segunda chamada da oferta de bolsas da edição 2024 do Programa Universidade para Todos (Prouni).

Publicidade

A lista ficará disponível no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Na primeira edição, serão ofertadas 406.428 bolsas, sendo 308.977 integrais e 97.451 parciais em 15.482 cursos de 1.028 instituições.
De acordo com o MEC, esta é a maior oferta de bolsas desde a criação do programa em 2005.

O candidato pré-selecionado deve entregar a documentação na instituição de ensino superior para comprovação dos dados informados na inscrição no período de 27 de fevereiro a 7 de março. A apresentação pode ser feita presencialmente na instituição ou por meio eletrônico.
A primeira chamada ocorreu no dia 6 de fevereiro.

Programa
Criado em 2004, o Programa Universidade Para Todos oferta bolsas de estudo (integrais e parciais) em cursos de graduação e sequenciais de formação específica em faculdades privadas.
O programa ocorre duas vezes ao ano e tem como público-alvo o estudante sem diploma de nível superior. Como critérios para seleção dos candidatos, o Prouni considera a renda familiar bruta mensal, por pessoa; se o candidato cursou integralmente o ensino médio em escola da rede pública ou na condição de bolsista integral em instituição privada de ensino médio, ou ser pessoa com deficiência, entre outros previstos na legislação.

Fonte: Agência Brasil

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Educação

Paraná abre inscrições para intercâmbio de professores do ensino fundamental nos EUA

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Governo do Estado divulgou nesta segunda-feira (26) o período de inscrições para professores do ensino fundamental das redes de ensino pública e privada do Paraná atuarem, por três anos, em um programa de intercâmbio em cidades do estado de Utah, no Oeste dos Estados Unidos. Os profissionais selecionados irão ensinar língua portuguesa para crianças da rede pública de ensino norte-americana da 1ª à 9ª série com alunos entre 6 e 15 anos de idade. As inscrições são gratuitas e seguem até 11 de março, com início das atividades profissionais previstas para agosto.

Com o objetivo de promover a oportunidade de crescimento profissional e pessoal para os professores paranaenses, a iniciativa é parte do Programa de Educação e Imersão em Língua Portuguesa do Estado de Utah. A ação tem amparo em um memorando de entendimento firmado em 2015 entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti) e a Secretaria de Educação de Utah.

Conforme o edital de 2024, os docentes devem apresentar títulos de graduação de licenciatura em pedagogia, letras ou áreas relacionadas. Também é necessário comprovar experiência didática como professor de ensino fundamental durante os últimos três anos, em escolas paranaenses públicas ou privadas.

Para participar da seleção também é preciso demonstrar proficiência em língua inglesa que corresponda ao nível B1 (intermediário) do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (CEFR), padrão internacional que qualifica o grau de conhecimento em uma língua. Desde o início do programa, 48 professores foram selecionados por meio dessa parceria internacional, sendo que 40 continuam trabalhando na rede pública de ensino de Utah.

SELEÇÃO – Composta por três etapas eliminatórias, a seleção é conduzida pela equipe norte-americana de Utah. A primeira fase é a análise dos documentos enviados por meio de formulário online. Na sequência, os professores passam por entrevistas em inglês e por uma avaliação em vídeo, da experiência didática com alunos do ensino fundamental.

Os docentes selecionados atuarão no período letivo adotado nos Estados Unidos, que começa em agosto e vai até maio, com férias em junho e julho. O regime de trabalho compreende 40 horas semanais, sendo 30 em sala de aula e 10 em planejamento. Para atuar nas séries iniciais os professores devem estar aptos para o ensino de português, matemática, estudos sociais, ciências, educação física e artes. Nas séries finais, a competência dos profissionais deve compreender as disciplinas de português e cultura geral.

A coordenadora do programa em Utah, Silvia Juhas, ressalta a importância da parceria para professores e alunos. “É uma oportunidade que beneficia os professores, que podem conhecer um sistema diferenciado de ensino, aprimorar o desenvolvimento profissional e receber treinamentos e estudos relacionados ao ensino da língua inglesa; e os alunos, que podem aprender com professores nativos, que ensinam não apenas a língua portuguesa, mas também uma nova cultura com experiências diferenciadas”, pontua.

BENEFÍCIOS – A remuneração segue diretrizes definidas pelos distritos escolares de Utah. Os vencimentos variam conforme a experiência profissional e o nível de formação, começando em US$ 45 mil anuais, cerca de R$ 225 mil (bruto), para graduados, chegando até US$ 58 mil por ano, equivalente a R$ 290 mil, para doutores. Os professores terão moradia provisória por até duas semanas na residência de uma família associada às escolas.

O programa possibilita, ainda, visto de trabalho em tempo parcial para os cônjuges dos participantes do intercâmbio, além de matrícula para filhos com idade de cinco a 21 anos em escolas da rede pública. Outro benefício é o aperfeiçoamento profissional e da proficiência em língua inglesa, resultado da interação com outros profissionais das escolas e da comunidade.

Publicidade

Serviço:

Programa de intercâmbio de Professores do Paraná em Utah – Estados Unidos
Inscrições: até 11 de março – Edital AQUI
1ª Etapa: 12 a 19 de março (avaliação de documentos)
2ª Etapa: 25 e 26 de março (entrevistas online em inglês)
3ª Etapa: 5 a 29 de abril (envio e avaliação de aulas gravadas)
Resultado: 30 de abril
Início das atividades: agosto de 2024

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Educação

Rede estadual abre inscrições para contratar professores para Educação Profissional

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para o projeto Escola Estúdio, iniciativa da Secretaria de Estado da Educação (Seed-PR) que visa ampliar o acesso à Educação Profissional. As inscrições do edital vão desta terça-feira (20) até o dia 29 de fevereiro. A habilitação exigida para o professor mediador é Pedagogia ou Licenciatura das disciplinas da formação geral básica. O processo é constituído de prova de títulos referente à escolaridade, aperfeiçoamento profissional e tempo de serviço. Não há taxa de inscrição.

Publicidade

A contratação abrange um mínimo de seis vagas, com possibilidade de ampliação para atender os 32 Núcleos Regionais de Educação. Há reserva de vagas para pessoas com deficiência e pessoas negras.

São duas categorias: Professores Escola Estúdio, que atuarão no estúdio da Seed-PR, em Curitiba, ministrando aulas síncronas respectivas aos componentes curriculares da Educação Profissional, que serão transmitidas para todo o Estado; e Professores Mediadores, que atuarão presencialmente, nas escolas, acompanhando as aulas síncronas junto aos alunos e dando suporte às demais atividades pedagógicas.

O salário será equivalente ao valor inicial da tabela de vencimentos e remuneração da carreira do Quadro Próprio do Magistério – QPM, de R$ 2.210,27, com gratificação e auxílio-transporte. O contrato inicial terá prazo máximo de um ano, podendo ser prorrogado, desde que não exceda o período de dois anos.

As disciplinas envolvem diversas áreas e temas como: Introdução à Economia, Logística, Bioquímica, Botânica, Indústria 4.0, Processos Agroindustriais, Gestão em Agroecologia, Turismo Rural, Contabilidade, Programação, Ciência de Dados, Jogos Digitais, Marketing e Noções de Direito.

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL – A Secretaria de Estado da Educação vai ampliar a oferta de Educação Profissional em 2024. Foram disponibilizadas 50 mil novas vagas em cursos técnicos. A expansão visa atender a crescente demanda do mercado por habilidades específicas. São mais de 30 cursos disponíveis, equipados com laboratórios e materiais de última geração.

Mais informações sobre o procedimento para realizar as inscrições podem ser acessadas neste link. Confira aqui o edital do Processo Seletivo Simplificado.

Fonte: AEN

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Policial

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas