Conecte-se Conosco

Notícias

Governo conclui recuperação de 300 quilômetros de estradas em Ji-Paraná e Presidente Médici

Avatar

Publicado

em

Publicidade

Por meio do trabalho executado pelo Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) durante o período de seca, o Governo de Rondônia concluiu na sexta-feira (5) a recuperação dos 300 quilômetros de vias não pavimentadas sob sua responsabilidade nos municípios de Ji-Paraná e Presidente Médici.  Com base num Plano Anual de Trabalho, as equipes da 8ª Residência Regional do DER foram divididas em frentes de serviço para atender, inclusive, vias municipais sob termo de cooperação, como as Linhas do km 9 e do km 12, em Ji-Paraná e a Linha 114, entre Presidente Médici e Ministro Mario Andreazza.

Publicidade

Governo conclui recuperação de 300 quilômetros de estradas em Ji-Paraná e Presidente Médici

De acordo com o residente regional, Klayson Furtado, nestes termos de cooperação estabelecidos, foram realizadas obras não só de recuperação, mas também de melhorias, tais como: substituição de bueiros e pontes de madeira. “Pelos termos de cooperação, foram executados serviços como reconformação de plataforma, recomposição de revestimento primário, limpeza lateral, saídas d’água e sinalização”, explica. Furtado destaca ainda que os trabalhos de manutenção das vias devido ao período de inverno amazônico já se iniciaram, com foco na eliminação de atoleiros, abertura de saídas d’água, desobstrução de bueiros e recuperação de pontes de madeira para garantir o tráfego, mesmo com as chuvas intensas. Com base nas ações integradas entre as regionais, o DER tem focado na recuperação total das rodovias com e sem pavimentação asfáltica sob responsabilidade do Governo do Estado, bem como auxiliar na manutenção de vias municipais de maior importância.

Malha viária sob a responsabilidade do Governo de Rondônia totalmente recuperada na Região Central do Estado

Segundo o diretor-geral do DER, Elias Rezende, é o conjunto de procedimentos técnicos executados dentro de um Planejamento Anual de Trabalho que garante a qualidade dos resultados. “O governador Marcos Rocha tem acompanhado de perto as ações do DER nos 52 municípios. Por meio de uma gestão transparente e responsável, tem garantido que nossas equipes consigam fazer mais pela infraestrutura do Estado, com qualidade e eficiência no uso dos recursos públicos”, detalha.

Intervenção infraestrutural na via com corte de morro e atenuação de aclive

Nos municípios de Ji-Paraná e Presidente Médici, onde atua a 8ª RR-DER, cerca de 300 quilômetros de rodovia

s estaduais sem pavimentação asfáltica recebem periodicamente manutenção para garantir a trafegabilidade, sem interrupção dos trabalhos, até mesmo durante a pandemia de covid-19.

Na região outros 100 quilômetros de vias pavimentadas recebem a manutenção executada pela Usina de Asfalto do DER de Ji-Paraná, além da atenção dada pela atual gestão Marcos Rocha ao Aeroporto José Coleto e ao Parque tecnológico Vandeci Rack. Ao todo, o DER tem sob sua responsabilidade mais de seis mil quilômetros de vias com e sem pavimentação nos 52 municípios, além de quatro aeroportos no interior do Estado. Para executar a recuperação, manutenção e melhoria de toda esta infraestrutura, o órgão dispõe de mais de 1200 servidores, 14 Residências Regionais e quatro Usinas de Asfalto Usinado a Quente (CBUQ).

Governo do Estado de Rondônia

Comente usando o Facebook

Publicidade

H. Eduardo Pessoa é Jornalista e Desenvolvedor de diversos Portais de Notícias como este destinado à Empreendedores, Jornalistas e Pequenas e Médias Empresas. Experiência de mais de 12 mil notícias publicadas e nota máxima de satisfação no Google e Facebook com mais de 79 avaliações de clientes.

Clique Para Comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Notícias

Caixa termina de pagar nesta quinta-feira (28) parcela de março do novo Bolsa Família

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

A Caixa Econômica Federal conclui o pagamento da parcela de março do novo Bolsa Família. Recebem nesta quinta-feira (28) os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 0.

O valor mínimo corresponde a R$ 600, mas com o novo adicional o valor médio do benefício sobe para R$ 679,23. Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, neste mês o programa de transferência de renda do governo federal alcança 20,89 milhões de famílias, com gasto de R$ 14,15 bilhões.

Além do benefício mínimo, há o pagamento de três adicionais. O Benefício Variável Familiar Nutriz paga seis parcelas de R$ 50 a mães de bebês de até 6 meses de idade, para garantir a alimentação da criança. O Bolsa Família também paga um acréscimo de R$ 50 a famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos e outro, de R$ 150, a famílias com crianças de até 6 anos.

No modelo tradicional do Bolsa Família, o pagamento ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês. O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas no aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

A partir deste ano, os beneficiários do Bolsa Família não têm mais o desconto do Seguro Defeso. A mudança foi estabelecida pela Lei 14.601/2023, que resgatou o Programa Bolsa Família (PBF). O Seguro Defeso é pago a pessoas que sobrevivem exclusivamente da pesca artesanal e que não podem exercer a atividade durante o período da piracema (reprodução dos peixes).

Cadastro
Desde julho do ano passado, passou a valer a integração dos dados do Bolsa Família com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Com base no cruzamento de informações, cerca de 270 mil famílias foram canceladas do programa neste mês por terem renda acima das regras estabelecidas pelo Bolsa Família. O CNIS conta com mais de 80 bilhões de registros administrativos referentes a renda, vínculos de emprego formal e benefícios previdenciários e assistenciais pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Em compensação, 100 mil de famílias foram incluídas no programa neste mês. A inclusão foi possível por causa da política de busca ativa, baseada na reestruturação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e que se concentra nas pessoas mais vulneráveis que têm direito ao complemento de renda, mas não recebem o benefício.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, 3,21 milhões de famílias foram incluídas no programa desde março do ano passado. Segundo a pasta, isso se deve à estratégia de busca ativa.

Regra de proteção
Cerca de 602 mil famílias estão na regra de proteção em março. Em vigor desde junho do ano passado, essa regra permite que famílias cujos membros consigam emprego e melhorem a renda recebam 50% do benefício a que teriam direito por até dois anos, desde que cada integrante receba o equivalente a até meio salário mínimo. Para essas famílias, o benefício médio ficou em R$ 370,49.

Publicidade

Arte Agência Brasil

Publicidade

Auxílio Gás
Neste mês não haverá o pagamento do Auxílio Gás, que beneficia famílias cadastradas no CadÚnico. Como o benefício só é pago a cada dois meses, o pagamento voltará em abril.

Só pode receber o Auxílio Gás quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como aquelas vítimas de violência doméstica.

Fonte: Agência Brasil

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Notícias

Unimake Paranavaí: Potencializando Negócios Digitais com inovação e Criatividade

Roy Junior

Publicado

em

Na Unimake Software, oferecemos soluções que vão além do convencional, permitindo que você foque no que realmente importa: o crescimento do seu negócio.

Publicidade

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo

Geral

Com obras aceleradas, DER/PR libera ponte em rodovia entre Paranavaí e Amaporã

Roy Junior

Publicado

em

Publicidade

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), autarquia da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL), liberou, nesta sexta-feira (22), o tráfego de veículos da ponte sobre o Ribeirão Paixão na PR-218, no km 394,42, entre Paranavaí e Amaporã, na região Noroeste.

Publicidade

Iniciada no começo de março, a obra emergencial já efetivou a recomposição do aterro da cabeceira da ponte na margem de Paranavaí e a reconformação do talude na margem de Amaporã, além do enrocamento de ambos os taludes, ajudando a preservar o ribeirão. Durante esta tarde, foram finalizados os serviços de pavimentação no acesso à ponte do lado de Paranavaí, permitindo a retomada do tráfego.

Os serviços vão continuar no trecho pelas próximas semanas, para implantar novas sarjetas e descidas d’água em concreto, dispositivos do sistema de drenagem de águas da rodovia, além de executar a nova sinalização horizontal na pista, mas sem necessidade de interditar a rodovia. O investimento na obra é de R$ 532.079,18.

CHUVAS – O DER/PR interditou a ponte em fevereiro, após pontos de erosão em suas cabeceiras terem se agravado devido às fortes chuvas dos últimos meses. Os aterros não chegaram a ceder, mas a permanência do tráfego de veículos no trecho poderia resultar nisso, sendo mais prudente a interrupção. A estrutura da ponte em si não sofreu danos, com os serviços concentrados somente nas cabeceiras.

Comente usando o Facebook

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Policial

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas