Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

segunda-feira, 21 de março de 2022

21 de Março-Dia Internacional da Síndrome de Down-Em Paranavaí Grupo de Mães movimenta o dia com postagens de fotos dos filhos(as)

Neste painel alguns filhos e filhas do Grupo das Mães de Paranavaí.Sigam nosso instagram-@apoiomaes21

21 de Março-Dia Internacional da Síndrome de Down-

O Grupo de Mamães de Paranavaí, cujo os filhos são portadores da síndrome de Down(Apoio Mães) todos os anos quando comemora o dia Internacional da Síndrome de Down além de todas postarem fotos dos filhos e filhas, escolhem pessoas públicas,empresas. entidades, imprensa entre outros para postarem em redes sociais as fotos para marcar este dia que é muito especial e é impossível ver as imagens e não sorrir.

Esses pequenos já nasceram guerreiros.

Esta foto foi escolhida  enviada para nós do RoyNews postar neste dia muito importante e feliz e é um grande privilégio podem compartilhar com todos(as) este dia muito especial.
  Este lindo príncipe é o Anthony de Paranavaí que foi um grande presente para nós do RoyNews postar.

Dentre os 365 dias do ano, o “21/03” foi escolhido para celebrar a Síndrome de Down, visto que é uma alteração genética no cromossomo “21”, que deve ser formado por um par, mas neste caso tem “3” exemplares, também chamada de trissomia do cromossomo 21.

A data é amplamente divulgada, e tem por finalidade dar visibilidade ao tema, reduzindo a origem do preconceito, que é a falta de informação correta. Em outras palavras, combater o “mito” que ainda hoje teima em transformar uma diferença num rótulo.
Leonardo Zocante-

A Síndrome de Down foi descoberta em 1862 pelo médico britânico John Langdon Down, a qual leva o seu nome como forma de homenagem. Apesar de muitos anos se passarem ainda estamos em situação muito distante da ideal, mesmo que muitos avanços aconteceram no âmbito da ciência e de certa forma da sociedade, principalmente nas últimas décadas, até parece ter aumentado o número de pessoas com a síndrome, mas na verdade elas estão tendo mais visibilidade, até porque antigamente muitos deles sequer saíam de casa.

Falando em números; a proporção é de 1 para cada 700 nascimentos, e isso pode acontecer com qualquer família, classe social ou cultural, claro que aumenta a propabilidade conforme aumenta a idade da mãe, mas isso é uma loteria. Já o diagnóstico genético carrega consigo algumas especificidades, como, por exemplo, a cardiopatia (problemas no coração), presente em aproximadamente 50% dos casos; às vezes problemas de audição, visão ou fala, dentre alguns outros. Mas são questões pontuais e de saúde, a serem detectadas e tratadas, não definem qualquer prognóstico, ou seja, ninguém jamais pode prever até onde pode chegar o desenvolvimento das pessoas com síndrome de Down – assim como das demais pessoas. Elas devem ser estimuladas a terem sonhos e projetos, crescerem, estudarem e trabalharem como qualquer ser humano, e têm todo o direito de lutar pela sua total autonomia, sem que sua condição genética represente qualquer tipo de barreira. Ou existe alguém que não possui limitações?
Amanda Tasso

A participação social é uma das questões que a celebração dessa data visa destacar: a Síndrome de Down não é uma doença e não impede, de maneira nenhuma, que o indivíduo tenha uma vida social normal. E a criança com Síndrome de Down (ou qualquer outra dificuldade de aprendizado) deve ser matriculada em escola regular, junto com todas as outras crianças. Essa convivência é extremamente saudável para todos, e a conduta mais eficiente para o aprendizado pedagógico – que se torna um pouco mais demorado devido à limitação causada pela deficiência intelectual que acomete todas pessoas com a T21, porém a síndrome de Down, não tem grau.
                     Lucas Gabriel.

Essa data também visa chamar a atenção especialmente das pessoas pouco informadas sobre as capacidades das pessoas com a Síndrome de Down. Elas possuem características próprias como os demais seres humanos, ou seja, a síndrome não as define. É muito importante que todos saibam que cada pessoa com síndrome de Down tem gostos específicos, personalidade própria e individual, habilidades e vocações distintas entre si. Portanto, devem ser evitados os “rótulos” em respeito à individualidade de qualquer ser humano.
                     A querida Bitu

A grande verdade é que toda convivência saudável entre amigos e familiares, colegas e sociedade em geral é sempre muito enriquecedora e faz bem pra todos. Se você tem a oportunidade de conviver com uma pessoa com a Síndrome de Down, olhe para ela, e não para a síndrome, e irá descobrir um ser humano tão incrível quanto você !

Matéria enviada pelo Grupo de Mães, cujo filhos tem Sindrome de Dow.(Apoio Mães)

RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
close button
Anuncie