Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

Em dois dias são confirmados 184 novos casos de Covid-19 em Paranavaí mas até o momento com apenas 3 pessoas internadas-Procura por teste dispara

Em entrevista na manhã desta sexta-feira(7) no T News, edição local na Radio T Paranavaí 99.1, com o apresentador Roy Junior e Luiz Escarmanhani, a Secretária Municipal de Saúde Andréia Vilar informou que foram confirmados em Paranavaí na quarta-feira(5) 70 novos casos de Covid-19 e ontem(6) mais 114 novos casos, totalizando 184 em apenas dois dias.
A média de casos vinha sendo de 4 a 5 casos por dia.
Andreia disse que até o momento não foi notificado casos da nova Cepa Ômicron, mas que devido a circulação, a presença de pessoas de outros estados, e também moradores de Paranavaí se deslocando para outros estados é possível que se registre casos da nova variante.

É importante ressaltar que mesmo com os altos números, Paranavaí tem até o momento apenas três pessoas internadas, uma na UTI e duas na Enfermaria e os sintomas apresentados são leves, mas que a população precisa ter consciência dos riscos e se prevenir, evitando aglomeração, mantendo o distanciamento, higienização das mãos com sabão ou álcool em gél 70 e ao sair de casa usar máscara, que além da Covid-19 ajuda proteger também contra o vírus gripal.
A importância da Vacinação-

Se os sintomas até o momento são leves e a maioria das pessoas positivadas  não precisaram ser internadas,mostra a eficiência da vacina e que a imunização realmente é fundamental.

Portanto você que ainda não foi vacinado com a primeira,segunda e a dose de reforço e está dentro do prazo compareça no Centro de Eventos de segunda à sábado das 08h às 13h para ser imunizado ou completar a sua imunização.
Procura por testes disparou-

Assim como praticamente em todo o Brasil, em Paranavaí a procura por testes rápidos e outros disparou, tanto em farmácias como em laboratórios e com o aumento nos casos de gripe e do coronavírus começam a faltar testes rápidos em algumas delas para a detecção da Covid-19.
Saiba como diferenciar os sintomas da gripe e da Covid-19 em meio ao surto e à pandemia

A confluência da pandemia de Covid-19 com um novo surto de influenza no país pode confundir a identificação de casos, já que se tratam de duas doenças respiratórias com sintomas semelhantes.

Casos de infecção pelo H3N2, um subtipo do vírus influenza A conhecido como Darwin, se disseminou este ano no hemisfério norte e atualmente se espalha pelo Brasil causando o aumento de hospitalizações.

Ao mesmo tempo, ainda vivemos a pandemia de Covid-19, doença cujos sintomas mudaram com o tempo, com o surgimento de novas variantes.

Para ajudar a diferenciar uma gripe de uma infecção pelo novo coronavírus, o primeiro passo é conhecer os sintomas de cada enfermidade.
Sintomas da gripe

Os sintomas clássicos da gripe sazonal são febre súbita, tosse (geralmente seca), dor de cabeça, dores musculares e articulares, mal-estar, dor de garganta e coriza. A tosse pode ser forte e durar duas ou mais semanas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

No caso do H3N2, os sintomas são os mesmos, com o potencial de causar casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em idosos e imunocomprometidos.

“O que muda, neste caso, é que o surto é considerado fora de época e é consequência do relaxamento das medidas de proteção, como o uso de máscaras”, explica o diretor do Laboratório Multipropósito do Instituto Butantan, Renato Astray.

“O problema, deste ano, é que estávamos há dois anos usando máscara e ela protege tanto contra a influenza quanto contra o SARS-CoV-2, já que ela inibe o contato com vírus respiratórios”, diz Astray.

Casos de infecção pelo H3N2, um subtipo do vírus influenza A conhecido como Darwin, se disseminou este ano no hemisfério norte e atualmente se espalha pelo Brasil causando o aumento de hospitalizações.
Sintomas da Covid-19

No início da pandemia, a OMS divulgou que os infectados apresentavam sintomas como febre, tosse seca, cansaço e perda do paladar ou do olfato. Após o surgimento das variantes, os sintomas clássicos sofreram mudanças.

À medida que a variante delta, descoberta na Índia em outubro de 2020, se espalhava pelo planeta, os sintomas mais comuns da doença passaram a ser febre, tosse persistente, coriza, espirros e dor de cabeça e garganta. Características semelhantes à gripe sazonal. A perda de paladar e de olfato deixou de ser relatada.

Já as infecções pela variante ômicron, descoberta na África do sul em novembro, demonstraram outro padrão sintomático, segundo a médica Angelique Coetzee, presidente da Associação Médica da África do Sul. Segundo a médica, pacientes infectados pela ômicron apresentavam sintomas como dores pelo corpo, dor de cabeça, dor de garganta e, sobretudo, um cansaço extremo que ela não via nos que contraíram a delta.
Caso apresente um desses sintomas a Secretária orienta as pessoas a se dirigirem a UBS central que é referência para o atendimento respiratório.

O Secretário da Comunicação Américo Castro que também estava presente na Radio T reforçou a importância da vacinação e do uso da máscara que ajuda na proteção da Covid-19 e dos vírus gripais.

Américo ainda informou que como os casos estavam cada dia diminuindo o Boletim Covid-19 estava sendo divulgado semanalmente e que para a próxima semana deverá voltar a ser diário devido ao aumento de casos.
RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
close button
Anuncie