Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Paranavaí- Eugênia Céres Rauen Costa Monteiro encontrou documentos e uma farda do Exército dos tempos do Brasil Império, no século 19, em um baú que pertenceu à bisavó e que estava em uma casa herdada, em Paranavaí.

Objetos pertenciam ao capitão Gustavo Ramalho Borba, um dos articuladores da Proclamação da República; materiais foram doados ao Museu Histórico do Exército, no Rio de Janeiro.

Paranaense de Paranavaí encontra documentos e farda do Exército do Brasil Império em baú de casa herdada,-Foto: RPC/Reprodução

Eugênia Céres Rauen Costa Monteiro esposa do Dr. Rubens Costa Monteiro, mãe da Dra Eugênia Céres Costa Monteiro do Hospital de Olhos Paranavaí,Dr.Rubens Costa Monteiro Filho e do advogado Dr.Rafael Costa Monteiro residente hoje em Curitiba, encontrou documentos e uma farda do Exército dos tempos do Brasil Império, no século 19, em um baú que pertenceu à bisavó e que estava em uma casa herdada, em Paranavaí.

Os objetos, que pertenciam a um capitão da cavalaria tido como um dos articuladores da Proclamação de República, que aconteceu em 1889, foram doados pela família ao Museu Histórico do Exército, no Rio de Janeiro.

Os materiais, guardados por mais de 100 anos, foram encontrados pela herdeira Ceres Monteiro. "Isso tem um valor histórico muito grande, está registrado em muitos livros", diz.

Ela herdou a casa que era da mãe, a dona Eugênia, que morreu em junho deste ano, aos 97 anos. A mulher conta que quando foi dividir com os irmãos as lembranças da mãe acabou se deparando com um baú, que estava guardado no quarto da dona Eugênia, na parte de cima do guarda-roupa.
A farda e os materiais, guardados por mais de 100 anos, foram encontrados pela herdeira Ceres Monteiro — Foto: RPC/Reprodução

O baú, segundo ela, passou por quatro gerações da família. A primeira dona foi a bisavó da Ceres, Eugênia Andrade Borba.

Os objetos pertenciam ao marido dela, o capitão do Exército Gustavo Ramalho Borba, e bisavô de Ceres. O capitão e a esposa se conheceram em Curitiba, se casaram e construíram a vida no Paraná.
O capitão do Exército Gustavo Ramalho Borba, que foi assessor do presidente Prudente de Morais — Foto: RPC/Reprodução

"Pelos documentos que estou lendo, a farda é do meu bisavó. Só que eu não tinha conhecimento da riqueza e da importância dele para o Brasil", afirma. "Isso não é uma coisa nossa, é da nação, é do Brasil", destaca Ceres.

A importância do bisavô de Ceres foi descoberta pelo subtenente David Santos Andrade, do Tiro de Guerra de Paranavaí, em pesquisas ao acervo da Biblioteca Nacional.


"O capitão ele foi um assessor direto do presidente da República Prudente de Morais, o primeiro presidente civil do Brasil. É algo raro da gente encontrar, esse acervo [do capitão]", conta o subtenente.

O interesse do museu surgiu pela relação entre o capitão e o presidente. Com isso, cartas, despachos, telegramas, cartões funcionais, fotos e o fardamento - acompanhado do recibo de compra de 1984 - agora se tornarão parte oficial da história do país.
Cartas, despachos, telegramas, cartões funcionais, fotos e o fardamento - acompanhado do recibo de compra de 1984 - agora se tornarão parte oficial da história do país — Foto: RPC/Reprodução

Fonte-G1 Por RPC Noroeste-

RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
close button
Anuncie