Menu Right

Top Social Icons

Error

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Unidade Morumbi começa a funcionar em 90 dias, diz governador Ratinho Jr.

Anúncio foi feito na manhã desta terça durante a primeira

visita do governador e do secretário Beto Preto à Unidade.
O governador Ratinho Júnior anunciou na manhã desta terça-feira (03) que a Unidade Morumbi da Santa Casa de Paranavaí deve entrar em funcionamento em aproximadamente 90 dias. “É importante sentar com a diretoria, com os prefeitos da região para tentar entender como vai ser, se eles vão utilizar estes serviços, como é que cada um pode contribuir, se pode e com quanto, e colocar (a Unidade Morumbi) para rodar. Acho que até uns 90 dias, no máximo, consegue esse entendimento e fazer acontecer, porque precisa. A gente sabe que é uma demanda antiga e é urgente fazer esse complexo acontecer. Até porque seria um pecado se não acontecesse. (...) É uma estrutura maravilhosa. Vamos colocar para rodar para atender a população”, disse o governador.
O anúncio foi feito à diretoria da Santa Casa durante visita de Ratinho Júnior à Unidade Morumbi, onde foi recepcionado pelo presidente Renato Augusto Platz Guimarães e quase toda a sua diretoria, além dos diretores técnicos e administrativo. Ele estava acompanhado do secretário estadual da Saúde, Beto Preto e dos deputados estaduais Sebastião Medeiros e Soldado Adriano José. Mais tarde o secretário Norberto Ortigara (Agricultura) se integrou a comitiva, enquanto Preto fez uma visita à Santa Casa, depois que o governador seguiu para outro compromisso. Foi a primeira vez que o governador e o secretário visitaram a unidade.

Na conversa com os diretores, depois de visitar parte das instalações, o governador citou que tem conversado sobre a Unidade Morumbi com o secretário Beto Preto e o deputado Tião Medeiros. Revelou que “o Rogério (ex-prefeito Rogério Lorenzetti) e o Maurício (Maurício Gehlen, suplente de deputado estadual) têm me cobrado esta questão, enfim a comunidade vem pedindo”.
Ele explicou que a estratégia do governo é regionalizar a saúde, mas com a pandemia houve necessidade de mudança de foco. O projeto está sendo retomado agora com o abrandamento da pandemia. “Nosso foco era dar atendimento a questão da Covid – e todo mundo fez isso. Agora vem uma segunda fase que são as cirurgias eletivas, que tem uma demanda gigantesca reprimida”, acrescentou o governador. A estimativa da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) é que a fila das cirurgias eletivas deve demorar dois anos para regularizar.

Nesta retomada do projeto de regionalização da saúde, “para que os serviços não fiquem concentrados em dois ou três municípios do Paraná”, Ratinho citou que “estamos mudando também toda a questão de gestão, dos consórcios intermunicipais, reavaliando tudo. Até porque este ano vou gastar R$ 1,5 bilhão a mais em saúde, que não tenho – vou ter que tirar de outros lugares. Temos que nos reorganizar”.
É neste contexto que a Unidade Morumbi ganha prioridade, pois a expectativa especialmente dos prefeitos da região é que as cirurgias eletivas, que estão represadas na Santa Casa, sejam retomadas. Com mais leitos, mais cirurgias podem ser realizadas

O diretor-geral do hospital, Héracles Alencar Arrais, explicou ao governador que, antes mesmo da pandemia da Covid-19, a região já enfrentava o grave problema de falta de leitos hospitalares. “Às vezes chega caso que é realmente simples, de baixa ou média complexidade, que podemos atender, mas falta vaga., leito e o paciente precisa ir para outra cidade”, explicou Arrais.

O deputado Tião Medeiros lembrou que a Santa Casa atende toda a Amunpar e a Unidade Morumbi vai atender uma demanda de 28 municípios. “É referência regional”, disse o parlamentar sobre a Santa Casa.
Aos diretores, o secretário Beto Preto disse que “a orientação do governador é colocar (a Unidade Morumbi) para funcionar e nós vamos fazer funcionar”. Em entrevista à imprensa, citou que o governador apontou como prazo provável 90 dias, mas acenou que pode se estender por até 120 dias.

Ele informou que na próxima semana vai se reunir com os prefeitos da região. “Vamos fazer todas as articulações com os prefeitos, criar as condições para que possamos, de alguma maneira, atender esta demanda reprimida aqui da região”, acrescentou ele, lembrando que o encontro com os prefeitos “será uma reunião de um dia todo.
O titular da SESA afirmou que “com o apoio dos deputados, dos prefeitos, queremos fazer um hospital que atenda cirurgias eletivas, que atenda com carinho os cidadãos aqui do noroeste do Paraná e, principalmente trazer todas as possibilidades de atendimento, que hoje tem necessidade de se deslocar para ter o serviço. Queremos criar boas possibilidades e este hospital cai exatamente neste plano de expansão. O Governo do estado já tinha preparado alguns investimentos para fazer aqui e agora chegou a hora”. (...) Temos que nos unir. Nos preparamos para fazer investimentos aqui, vamos fazer”

Beto Preto informou que os investimentos iniciais para a manutenção da Unidade Morumbi serão do Governo do Estado e dos municípios. “Estamos tentando atrair também o Governo Federal, através da cota do SUS. Mas, inicialmente, para funcionar, quem vai entrar pagando a conta é o Estado do Paraná e os municípios da 14ª Regional da Saúde”. Ele antecipou que há “uma pré-conversa (com os prefeitos). Todos têm gargalos no atendimento hoje. Então esse gargalo nós queremos vencer nas discussões que vamos articular nos próximos dias”, finalizou.
Box


Governador e secretário da Saúde anunciam uma AME para Paranavaí

Na visita à Unidade Morumbi, o governador Ratinho Júnior e o secretário Beto Preto anunciaram que junto com a Unidade Morumbi, o governo vai

viabilizar uma unidade do AME (Ambulatório Médico de Especialidades). “Vamos viabilizar, quase aqui em frente uma AME para atender a população”, disse o governador.

Beto Preto complementou que o AME será “quase aqui na frente. Vamos trazer o Consórcio (Intermunicipal de Saúde da Amunpar) para cá também, potencializar e ampliar as especialidades para a população”. Citou que as consultas especializadas “também têm uma demanda grande”.
Os Ambulatórios Médicos de Especialidades – AME no Paraná são um Ponto de Atenção Secundário Ambulatorial – PASA da Rede de Atenção à Saúde – RAS, composto por equipe multiprofissional especializada, destinada a atender os usuários com condições complexas ou muito complexas, desenvolvendo suas quatro funções assistencial, educacional, supervisional e de pesquisa.
O AME vincula-se as equipes da Atenção Primária à Saúde – APS dos municípios de uma região, território definido, tornando os dois níveis de atenção, progressivamente, um único microssistema clínico, garantindo uma atenção contínua e integrada, disponibilizando atendimento por equipe multiprofissional especializada e por serviços de apoio e diagnóstico, nas Linhas de Cuidado e Especialidades prioritárias do Estado.
Essas unidades ambulatoriais são gerenciadas pelos Consórcios Intermunicipais de Saúde, visando otimizar e potencializar os recursos estaduais e municipais, e fortalecer a Regionalização das ações de saúde.
Ass.Santa Casa

RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488