Menu Right

Top Social Icons

Error

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Alunas de Nova Esperança, Nova Londrina e Paranacity estão entre os 100 selecionados para o programa Ganhando o Mundo

Estudantes da Rede Estadual de Ensino vão embarcar para a Nova Zelândia no segundo semestre deste ano. A seleção ocorreu em duas etapas e foram consideradas a média de notas e a frequência. Todas as despesas serão pagas pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte.

Três alunas da região estão entre as classificadas

Os nomes dos 100 estudantes da rede estadual de ensino classificados para participar do programa de intercâmbio Ganhando o Mundo foram divulgados nesta terça-feira (23). Cada um deles representa um município diferente do Paraná e embarcará para a Nova Zelândia no segundo semestre deste ano.

Três alunas da região foram classificadas:

Franciely Machado Lima, de Nova Londrina, Colégio Reynaldo Massi CE-E F M(Obs. a nota é da AEN e um detalhe o Colégio Reynaldo Massi é no município de Diamante do Norte)

Leticia Aparecida Daroz, de Nova Esperança,EEC Maristela

Caroline Monteiro Ferrarezi-CE Neide Berssato Beraldo
A seleção, que tinha como critério avaliativo as notas e a frequência durante o ano letivo de 2020, ocorreu duas etapas. Na primeira, foram classificados 363 estudantes, cada um representando um dos 399 municípios do Estado — os outros 36 não tiveram inscritos que se enquadrassem em todos requisitos para a seleção. Já na etapa final foram classificados os 100 estudantes com as maiores notas.
O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou a oportunidade de transformação da vida dos estudantes da rede pública. “É um programa que premia aqueles alunos que se dedicam aos estudos e que oferece uma oportunidade marcante na vida deles, que é passar um tempo estudando em outro país. É mais uma das transformações que aplicamos na educação do Paraná”, ressaltou.
“É uma oportunidade incrível que o Estado está oferecendo a esses estudantes. Além de uma excelente vivência acadêmica e de aprendizado da língua inglesa, vai ampliar o repertório cultural para toda a vida", acrescentou o secretário da Educação e do Esporte, Renato Feder.

O edital reforça que em virtude da pandemia o programa poderá sofrer alterações, caso ocorra o fechamento de fronteira e alteração do calendário escolar do país de destino.

SELEÇÃO – Puderam participar do processo seletivo estudantes que ingressaram no Ensino Médio na rede estadual do Paraná em 2021. Também era necessário ter cursado os anos finais do Fundamental (6º ao 9º ano) na rede pública do Paraná e ter entre 14 e 17 anos e meio na data de embarque.

A seleção dos intercambistas foi feita pela média de notas e frequência. O estudante deveria ter média maior ou igual a 7,0 em todas as matérias e frequência maior ou igual a 85%. Para chegar à pontuação final foram somadas as médias de todas as disciplinas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) cursadas em 2020, no 9º ano.
INGLÊS – Para preparar melhor os estudantes selecionados, um curso de inglês on-line será ofertado em parceria com as universidades estaduais vinculadas à Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
Na semana passada a Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp) divulgou os editais de homologação dos bolsistas aprovados para as vagas de Tutor e Orientador Pedagógico do curso de ensino de inglês a distância, que será ministrado pelo Paraná Fala Inglês. O processo seletivo foi realizado em nível estadual para estudantes de graduação e profissionais graduados na área de Letras/Inglês das sete universidades estaduais do Paraná.

O curso vai acontecer ao longo deste primeiro semestre de 2021 em formato autoinstrutivo, baseado em desafios que consideram a perspectiva da aprendizagem por vivência social e cultural. O curso tem, ao todo, seis módulos de 40 horas cada um, totalizando 240 horas.
DESPESAS – Os gastos com a documentação necessária para a viagem e itens essenciais durante o semestre letivo no exterior serão custeados pela Secretaria da Educação e do Esporte. Os custos incluem emissão de passaportes e vistos, exames médicos e vacinas, passagens aéreas e terrestres, transporte, hospedagem, seguro viagem e saúde, além das despesas vinculadas à parte acadêmica, como taxa de matrícula, tradução juramentada da documentação escolar, mensalidade da escola, material didático e uniforme.
O intercambista também receberá uma ajuda de custo mensal de R$ 800. Serão seis parcelas da bolsa-intercâmbio, sendo a primeira (bolsa-instalação) para cobrir despesas iniciais na chegada, e as demais repassadas mês a mês.
Fonte- AEN

RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488