Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

sábado, 25 de julho de 2020

Taxa de mortalidade por Covid-19 na região noroeste é mais elevada em municípios pequenos-Mirador tem o maior índice

Municípios menores apresentam taxa elevada de mortalidade em decorrência do coronavírus. Essa é a realidade do Noroeste do Paraná, segundo avaliação feita pelo Observatório Covid-19 da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus de Paranavaí. “Para essas localidades, faz-se necessário um cuidadoso plano de gestão em saúde para minimizar as mortes e o contágio”, disse o coordenador Willian Augusto de Melo, doutor em Ciências da Saúde e professor Colegiado de Enfermagem. 
O maior índice da região foi identificado em Mirador, onde, proporcionalmente, são 45,2 óbitos para cada 100 mil habitantes. Em Santo Antônio do Caiuá são 37,9. Em Marilena, 28,3. E em Santa Mônica, 25,1. Para se ter uma ideia, Paranavaí tem, proporcionalmente, 11,3 mortes por grupo de 100 mil moradores. Em Nova Londrina são 7,6. A média do Extremo- -Noroeste é de 8,3 óbitos entre 100 mil pessoas. 
De acordo com a 14ª Regional de Saúde, a primeira confirmação de Covid-19 foi em 23 de março, em Paranavaí. Desde então, os municípios de toda a área de abrangência somam 938 casos positivos e 21 óbitos. As mulheres são maioria entre os pacientes e somam 55,71% dos resultados positivos para coronavírus. 
As faixas etárias mais atingidas são de 31 a 40 anos, 245 casos, e de 21 a 30 anos, 222 confirmações. Com relação ao número de pessoas que contraíram a doença e se recuperaram, o Observatório Covid-19 revela que são 64,6%. O percentual é superior ao do Estado do Paraná, 38,6%, e está muito próximo do índice nacional, que é 68%. 
AÇÕES REGIONAIS – O surto de Covid-19 em um frigorífico de Paranavaí que emprega trabalhadores de diferentes municípios da região deixou o Noroeste do Paraná na liderança das taxas de incidência da doença em todo o Paraná. Por se tratar de uma doença nova, os técnicos da 14ª Regional de Saúde precisaram reunir todos os esforços para dar resposta a essa demanda, que atingiu 75% dos municípios. 
Uma das medidas foi recomendar o fechamento da empresa para que o ambiente e a dinâmica de funcionamento fossem reorganizados. Equipes da Vigilância Epidemiológica, da Vigilância Sanitária e da Atenção Primária fizeram visitas técnicas aos municípios e atuaram de forma integrada. Promoveram reuniões de trabalho com profissionais de diferentes segmentos dos serviços públicos. 

A avaliação é que as ações obtiveram êxito: a 14ª Regional de Saúde saiu do topo da lista e ocupa a 18ª posição em relação à taxa de incidência de casos. 
SITUAÇÃO ESTÁVEL – Os integrantes do Observatório Covid-19 destacaram que não há como prever a duração da pandemia ou dizer que direção o avanço da doença seguirá. “O que podemos afirmar é que no momento, nesta semana, a situação é estável”, disse Willian Augusto de Melo. Segundo ele, a taxa de ocupação de leitos na Santa Casa de Paranavaí é uma das menores desde o início da pandemia. 
Não significa, no entanto, que o cenário é considerado confortável. “Ressaltamos que apesar do quadro estável dos últimos dias, ele pode ser alterado a qualquer momento, apenas com o mínimo descumprimento do distanciamento social e das etiquetas respiratórias”, enfatiza o coordenador do Observatório Covid-19.
Fonte Diário do Noroeste
RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488
close button
Anuncie