Menu Right

Top Social Icons

Error

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar

quinta-feira, 4 de junho de 2020

COE: Igrejas vistoriadas poderão reabrir a partir do dia 10 em Paranavaí

Foto- Vicente Queiroz

A reunião do Comitê de Operação Emergencial (COE) de Paranavaí desta quinta-feira (4) teve uma decisão importante: a definição de uma data para o retorno das igrejas. A partir do dia 10 de junho, as igrejas que se cadastraram em tempo hábil e passaram pela fiscalização da Vigilância em Saúde poderão reabrir, mas devendo seguir novas regras.
Além da Portaria 421/2020, publicada pela Secretaria de Saúde, onde estão dispostas regras, esclarecimentos gerais, orientações para funcionários, como manter o ambiente higienizado e recomendações, há também novas regras definidas pelo COE. As celebrações não poderão ultrapassar a lotação máxima de 30% da capacidade do templo e também haverá o número máximo de 50 pessoas por igreja. As celebrações deverão ser intercaladas entre os períodos (de manhã, a tarde e à noite, com tempo suficiente para fazer a desinfecção do local).
Os demais cuidados, descritos na Portaria 421/2020, continuam sendo exigidos para o funcionamento dos templos religiosos. “Vamos permitir essa reabertura a partir do dia 10 para àquelas igrejas que fizeram o cadastro e passaram pela inspeção da Vigilância. Esperamos que não haja nenhum problema para que não seja necessário voltarmos atrás em algumas decisões. Todos precisam ter responsabilidade e entender que esse é um momento muito delicado. Quem descumprir as regras poderá ser penalizado”, disse a secretária de Saúde, Andreia Vilar.
Cuidados gerais:

- Deverá estar afixado e especificado na entrada a capacidade máxima de público devido a atual Pandemia de Covid-19;
- Celebrações deverão ser realizadas com lotação máxima de 30% da capacidade do templo e/ou igreja;
- As celebrações não poderão ultrapassar o tempo máximo de 1 hora de duração;
- O uso de máscaras é obrigatório para todos os colaboradores e frequentadores que adentrarem ao local. Segundo Lei Estadual nº 20.189/20, de 28 de abril de 2020, que dispõe sobre o uso obrigatório de máscaras no Estado do Paraná.
- Disponibilizar um colaborador nas portas de acesso para higienização das mãos na entrada e saída dos participantes com álcool 70% e orientações para as pessoas que se enquadrem no grupo de risco (idosos, portadores de doenças crônicas – hipertensão, diabetes, problemas renais, cardíacos, hiper ou hipotireoidismo – portadores de imunodeficiência, em tratamento de neoplasias, portadores de doenças autoimunes, gestantes e lactantes) para que os mesmos não participem nas celebrações presencias;
- Realizar o controle de fluxo de entrada e saída dos participantes, e na hipótese de formação de filas, deverá haver demarcações para manter o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas;
- Nas portas de acesso deverá haver um tapete umedecido com água sanitária para higienização dos calçados;
- Bancos e assentos deverão ser disponibilizados obedecendo o distanciamento de 2 metros.
- Os fieis deverão acomodar-se nos bancos e/ou assentos obedecendo o distanciamento de 2 metros um do outro (identificar om adesivo ou folheto informando os locais que não poderão ser ocupados).
- Os auditórios deverão manter portas e janelas abertas, podendo usar os aparelhos de ar condicionado e climatizadores;
- Nos intervalos de cada celebração os ambientes, os equipamentos e o mobiliário deverão ser higienizados com álcool 70%, água sanitária ou peroxido de hidrogênio (água oxigenada 10V). O piso passará por uma varrição com pano umedecido com água sanitária;
- Recomenda-se que cada igreja implemente meios para modernizar seu sistema contábil, possibilitando dízimos e ofertas através de canais eletrônicos (internet banking). Sendo inviável a utilização, recomenda-se que as caixas de ofertas e dízimos sejam disponibilizadas ao termino de cada celebração, em local especifico, fixo e com acesso a higienização das mãos com álcool 70%;
- O uso de instrumentos musicais e microfones deverá ser de uso individual;
- Celebrações de comunhão, santa ceia e/ou partilha de pão: os colaboradores que ficarem encarregados da preparação, deverão seguir todos os critérios de higiene;
- Deverá ser tomado medidas afim de evitar qualquer tipo de aglomeração ao termino das celebrações;
- Ao final de cada celebração os fiéis deverão ser orientados sobre as medidas a serem tomadas assim que retornarem a suas casas, tais como higienização das mãos, troca de todo o vestuário, e higienização de suas roupas calçados e máscaras. 
Ass.Pref

Por RoyNews

2 comentários

  1. Emuita burrocracia , não está tanto assim,
    99 % dos contaminados em pvai, foram trazidos de fora.

    ResponderExcluir

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488