Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Covid-19: Cientistas nacionais testarão em humanos remédio com 94% de eficácia...

O medicamento descoberto por cientistas brasileiros do Cnpem (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais) apresentou 94% de eficácia após 48 horas em testes in vitro contra o coronavírus, número similar ao da cloroquina. Agora, ele seguirá para testes clínicos em pacientes internados em hospitais com a Covid-19. O anúncio foi feito por Marcos Pontes, ministro do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações), durante coletiva de imprensa realizada em Brasília. A aprovação para pesquisa pelo Conep (Conselho Nacional de Ética em Pesquisa) ocorreu na última terça (14).
"Temos boas perspectivas que os resultados dessa pesquisa possam ser positivos e assim poderemos ajudar não só o Brasil, como outros países no combate à Covid-19", afirmou o ministro. A descoberta do fármaco ocorreu após os cientistas testarem a princípio 2 mil medicamentos utilizando um computador com inteligência artificial para ver a interação com enzimas que fazem a replicação do vírus. Destes, seis seguiram para o teste in vitro. Com o sucesso de um deles, ele seguirá agora para os testes clínicos com pacientes infectados.
A descoberta do fármaco ocorreu após os cientistas testarem a princípio 2 mil medicamentos utilizando um computador com inteligência artificial para ver a interação com enzimas que fazem a replicação do vírus. Destes, seis seguiram para o teste in vitro. Com o sucesso de um deles, ele seguirá agora para os testes clínicos com pacientes infectados.

Os pesquisadores não divulgarão o nome do remédio por enquanto por ele ainda estar em fase de testes. Segundo eles, é provável que os testes durem quatro semanas até que se tenha o resultado. A intenção da pesquisa é saber se o sucesso in vitro também ocorrerá em humanos, o que seria um grande avanço na luta contra o coronavírus.
Foi adiantado, contudo, que o medicamento em questão tem as seguintes características: 

Economicamente acessível no Brasil 

Bem tolerado em geral Comumente utilizado por pessoas dos mais diversos perfis 

Está disponível em formulação pediátrica.
Segundo Kleber Franchini, diretor do LNBio (Laboratório Nacional de Biociências, que fica dentro do Cnpem), os resultados dos testes in vitro indicaram que o remédio pode seguir para testes em pacientes, que darão a resposta para entender se o medicamento funciona mesmo ou não..
"Foram realizados testes biológicos para avaliar a eficácia dos medicamentos pré-selecionados em reduzir a replicação e a carga viral nas células infectadas pelo coronavírus em laboratório. Avaliações complementares procuraram identificar informações disponíveis sobre o medicamento com potenciais implicações para o uso em pacientes com a covid-19 como segurança, formulações, disponibilidade e custos", explicou ao Tilt.
A pesquisa em pacientes deixará de ser parte do Cnpem. Os resultados foram entregues para a Rede Vírus, criada pelo MCTIC e composta por várias organizações, que delegará para outra instituição o teste clínico contra a doença em hospitais
Como será o teste clínico 

A pesquisa em teste clínico, agora, será feita com 500 pacientes em sete hospitais do Brasil. Eles receberão tratamento diário com a substância, após assinarem um termo aprovando a realização do teste. Os hospitais que participarão dos testes ficam no Rio de Janeiro (5), em São Paulo (1) e em Brasília (1). 
As pessoas infectadas com o coronavírus terão tratamento diário com o medicamento encontrado pelos cientistas. Na pesquisa, o médico sequer saberá se está dando o medicamento ou placebo para os pacientes, apenas a equipe científica terá noção de quem tem de fato recebido o medicamento.

RoyNews- Fonte Uol por Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em São Paulo

2 comentários

  1. noticia maravilhosa em meios a tantas noticias ruins ,mas acho que A FONTE ORIGINAL (MEDICOS E CIENTISTAS..) deveriam usar isso com cautela porque o povo descuidado vai acreditar que existe a cura definitiva bem como a hidroxicloroquina e cloroquina que em alguns casos deixam sequelas e causa a morte do paciente ,o cancer existe varios tipos de tratamento e possiveis cura afirma os estudos uma delas e o nitrogenio congelando a celula cancerosa ,mas ate hoje sao raros os tratamentos que evoluem a cura total.

    ResponderExcluir
  2. "Que pena que estão descobrindo o tratamento. Ainda não morreu gente o suficiente, tem que ter mais mortes, para assim voltarmos ao poder presidencial que nos foi roubado em 2016".

    ResponderExcluir

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488