Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Locutor Asa Branca morre aos 57 anos

O locutor de rodeios Asa Branca, apelido de Waldemar Ruy dos Santos, morreu nesta terça-feira, 4, aos 57 anos de idade.

"É com muito pesar que informo a todos o falecimento do nosso querido Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos. Em breve, mais informações", informa a nota publicada no perfil oficial do Instagram de Asa Branca, administrado por amigos e familiares.

Asa Branca foi internado em 14 de dezembro de 2019 para tratamento de um câncer na boca, sendo liberado uma semana depois, dia 21. Após uma piora na saúde, ele voltou ao hospital em 27 de dezembro. Sua internação mais recente havia tido início em 25 de janeiro deste ano.


Confira a íntegra da nota da morte de Asa Branca:


Segundo o Instituto do Câncer, o horário do óbito foi às 14h30 desta terça-feira.

Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca, foi diagnosticado com câncer na boca em 2017. Ele também era portador do vírus HIV, doença descoberta em 2007.

A mulher dele, Sandra Santos, informou que não sabe onde será feito o velório, mas que o corpo será sepultado em Turiuba, no interior de São Paulo, cidade natal do locutor

TRAJETÓRIA

Waldermar Ruy dos Santos teve sua trajetória contata em um documentário. Ele ganhou o apelido Asa Branca porque tinha a mania de agarrar passarinhos. Nascido em Turiúba, São Paulo, Asa perdeu os pais aos 15 anos, após o seu pai se suicidar e sua mãe morrer devido à doença de Chagas. Ele sonhava em ser peão de rodeio e aos 15 teve a oportunidade de montar um touro em uma competição. Sofreu um acidente e teve o pulmão perfurado pelo chifre de boi, o que interrompeu a carreira de peão.

Começou a se dedicar a locução profissional. Embarcou para os Estados Unidos, onde viveu ilegalmente, mas aprendeu mais sobre a profissão. De lá, trouxe um microfone sem fio e passou a usá-lo nas locuções de rodeio.

Na década de 90, Asa Branca se tornou nacionalmente conhecido por narrar os principais rodeios do país. Ele, que se destacava por fazer a locução de dentro da arena, a dois metros do boi, começou a usufruir da fama. Morava em um flat em um bairro nobre de São Paulo, tinha 2 mil cabeças de gado nelore em fazendas arrendadas no Pará e em Mato Grosso, um helicóptero e um avião bimotor. Era sempre convidado para participar de programas e fez até pontas em novelas, como Mulheres de Areia e Rei do Gado.

Video(Asa Branca)
RoyNews/ O Estadão de São Paulo/G1/Quem

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488