Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Campanha de replantio de árvores em Paranavaí vai até o dia 5 de outubro

Meio ambiente e sustentabilidade tem se tornado assuntos cada vez mais pautados com o passar dos anos. Quando o assunto é tornar qualquer lugar mais sustentável, a alternativa mais eficaz sempre é o plantio de árvores. Pensando nisso e no cumprimento da legislação, a Prefeitura de Paranavaí lançou, no início de maio, uma campanha de replantio de árvores no perímetro urbano da cidade.
A Lei 2.629 de 2005, que estabelece o Código de Arborização de Paranavaí, obriga que a cada novo imóvel, o alvará só deve ser liberado após o plantio de mudas na parte frontal. Porém, constatou-se que a medida não tem sido seguida. 
“Percebemos que isso vem sendo deixado de lado e a partir de agora vamos fiscalizar”, disse o diretor de Meio Ambiente, Murilo Rizzato. Segundo o artigo 38 do Código de Arborização, a infração é caracterizada por toda ação ou omissão do texto estabelecido na lei. Ou seja, quem possui imóvel e não fez plantio de árvore, deve se encaixar no programa de replantio para que não sofra multas. 
O programa de replantio foi iniciado no mês de maio com duração de 4 meses (120 dias), porém, foi prorrogado por mais um mês. Agora, a programação prevê o término da campanha para o dia 5 de outubro, mas é importante lembrar que quem se adequar às normas dentro do prazo estará livre de qualquer sanção. 
“O dono do imóvel poderá ser multado em vistorias ‘in loco’ e em casos de descumprimento, a multa mensal será no valor de R$ 408,60 para replantios (quando foi executado corte) e de R$ 2.270,00 quando não tenha sido feito nenhum plantio em frente à residência ou comércio”, explicou Murilo. 

Espécies recomendadas pelo Plano de Arborização – Para os locais onde existem redes de alta tensão são indicados as seguintes espécies: Babatimão (4 a 5 metros de altura), cerejeira (5 a 8 metros), pata-de-vaca (5 a 9 metros), quaresmeira (8 a 12 metros), flamboyanzinho (3 a 4 metros), manacá (2 a 3 metros), camélia (até 6 metros), hibisco (até 5 metros), cássia imperial (até 5 metros), pau-cigarra (6 a 10 metros) e calistemon ou escova de garrafa (3 a 7 metros). 
Para os locais onde não existem redes de alta tensão são indicados as seguintes espécies: alecrim (15 a 25 metros de altura), camboata (6 a 14 metros), dedaleiro (10 a 18 metros), sibipuruna (8 a 16 metros), pau-ferro (10 a 15 metros), acácia (8 a 20 metros), braquiquito (até 12 metros), tipuana (até 20 metros), caroba (8 a 10 metros), cumaru cerejeira (até 10 metros), palheteira (até 12 metros), aldrago (8 a 15 metros), ipê (7 a 16 metros), cedro (20 a 30 metros) e samambaia (até 7 metros). 

Fonte RoyNews

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488