Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Vereador do PR é multado em R$ 30 mil por assistir pornô na Câmara

O vereador Celestino Denardin (PSD), de Braganey, no oeste do Paraná, foi multado em R$ 30 mil por assistir pornô durante o expediente, usando computadores da Câmara Municipal. O parlamentar confessou a prática, assinou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) junto ao Ministério Público e se comprometeu a “não praticar mais condutas que afrontem os princípios da probidade e moralidade administrativas”.
Segundo o MPPR (Ministério Público do Paraná), a denúncia partiu da presidência da Câmara Municipal de Braganey. O termo foi assinado no último dia 14 e o documento é sigiloso. O assunto veio à tona após o TAC ser lido em Plenário, na presença dos nove vereadores do município, nesta semana.

Celestino Denardim já foi presidente da Câmara de Braganey.
A denúncia dava conta de que o vereador Celestino Denardin, conhecido como Professor Celestino, estava fazendo “uso indevido da rede de internet na Câmara Municipal de Braganey“. Uma representante da Promotoria de Justiça de Corbélia (sede da comarca) e uma cartorária atestaram os fatos por meio de prints (capturas de tela) que o parlamentar acessava sites pornô e assistia vídeos inapropriados em horário de expediente no Legislativo do município.
O presidente da Câmara Municipal de Braganey, Adriano Zielinski (PSC), contou que os fatos foram narrados por funcionários da Casa.

“Não houve flagra”, disse ao Paraná Portal. “Funcionários que compartilhavam o computador notaram conteúdos suspeitos e acharam que se tratava de um vírus. Ao consultarem o histórico de navegação, perceberam que a situação acontecia há alguns meses”, completou.
A partir dessa denúncia, o presidente da Câmara acionou o departamento jurídico da Casa. A decisão tomada pelo grupo foi comunicar o MPPR para que as medidas corretas fossem tomadas.
“Houve a comunicação da utilização irregular e imoral do computador dos Vereadores ao Ministério Público, que por sua vez, por meio de Inquérito Civil, aferiu fortes indícios que conduziram a investigação ao Vereador que posteriormente confessou a conduta”, disse a Câmara Municipal, por meio de nota.
Segundo o presidente da Câmara de Braganey, outras punições não estão descartadas. A Casa analisa se que o parlamentar, ao assistir pornô em horário de expediente, desrespeitou a Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal. O caso pode ser tratado como quebra de decoro, passivo de impeachment.

“A Comissão de Ética está analisando”, resumiu Zielinski.

RoyNews por Angelo Sfair/Paraná Portal

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488