Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

sábado, 1 de junho de 2019

Cachorro que sobe em árvores surpreende moradores, em Bela Vista de Goiás-Matéria com Video-

Cão, da raça pinscher, escala árvores da chácara à procura de animais.
Um cão da raça pinscher chamou a atenção dos donos por uma habilidade curiosa: escalar árvores. Apesar do porte pequeno, o Negão, como é chamado pelos chacareiros Luis José Batista e sua esposa Liamar Valentina, não tem medo de subir até o topo das árvores da chácara onde mora, em Bela Vista de Goiás.
Com apenas um ano de idade, o cão gosta de aprontar, segundo o dono Luis José, mas a escalada em árvores surpreendeu os chacareiros.

“A gente não sabia. Tem poucos dias que estavam passando uns macaquinhos aqui e de repente o Negão na árvore. Eu chamei ela [Liamar] ‘Amor, corre. Corre e traz o celular para filmar o Negão. Ele está em cima da árvore”, contou.
Os donos registraram com a câmera do celular o momento que Negão escala a árvore, enquanto os outros cachorros da chácara ficam olhando interessados.

Em pouco tempo, os donos perceberam que basta anunciar que tem um rato em cima da árvore, que o Negão escala rapidamente atrás do bicho.

Veja o video

“Agora ele é meio macaco, meio gato. Não sei”, disse Liamar. “Parece que ele é meio cruzado com gato, porque sobe em árvore”, completou Luis José.

E o Negão não teve um início de vida fácil. De acordo com a chacareira Liamar, ele correu risco de morte.
“Meu irmão tinha uma cadela e ela deu à luz a três filhotinhos, sendo duas fêmeas e só ele de macho. E ele [irmão] ao trabalhar, chegava em casa e tinha um filhote morto. Chegava em casa e tinha outro filhote morto. E ele, em desespero, me ligou e falou ‘Corre, vem buscar, vem salvar um cachorrinho aqui, porque senão os cachorros vão matar ele’”, contou.
Instinto de caça

Apesar de ser novo e pequeno, Negão tem um instinto de caça de cães maiores e já treinados, segundo o adestrador Leonardo Vieira.

“Esse impulso vai amadurecendo e aflorando. Se ele for estimulado, ele vai aflorar mais que um cão que não é estimulado. Ou pode ser estimulado naturalmente, sem que o dono saiba disso. Até por uma barata que passa, um grilo, um rato, um gato, qualquer coisa que fugir vai ativar o instinto por presa”, explicou.

RoyNews-Por Lis Lopes e Henrique Ramos, G1 GO e TV Anhanguera

Um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488