Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Left Sidebar
Left Sidebar
Featured News
Right Sidebar
Right Sidebar
PARANAVAÍ Previsão do Tempo

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Começa mobilização para implantação de um Centro de Atendimento ao Autista em Paranavaí.



No próximo dia 6, às 14 horas, será realizada uma reunião na Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP) para formalizar a criação de uma organização que será responsável pela implantação na cidade de um Centro de Atendimento ao Autista (CEA). A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira (24) durante reunião entre a líder do grupo de mães que pleiteiam o Centro, Karina Gardin, o empresário Maurício Gehlen, o vereador Lucas Barone e assessores.
Durante a reunião, no Centro de Convivência do Idoso (CCI), o empresário anunciou que vai custear as despesas de um local para a implantação do CEA. “Vamos dar todo o suporte para a legalização da entidade e também garantir um espaço para a implantação do Centro até que a instituição possa andar com suas próprias pernas” disse Gehlen.

O vereador Barone conta que, desde o ano passado, quando um grupo de mães de autistas o procurou, vem apoiando a ideia de formar uma associação, reunindo familiares e pessoas sensíveis para a questão, a fim de dar um atendimento especializado para os portadores do transtorno. “Fizemos algumas reuniões, mas não conseguimos avançar muito. Agora, com o apoio do empresário Maurício Gehlen, que já se dispôs a bancar um espaço para a implantação do Centro, acredito que vamos avançar muito e rapidamente”, revelou o vereador.
Karina Gardin explica que o autismo é uma síndrome de origem desconhecida, que afeta a comunicação, interação social e a imaginação. O transtorno não tem cura, mas tem tratamento. Ela explica que, com acompanhamento e intervenções adequadas, envolvendo profissionais capacitados, família e sociedade é possível melhorar a qualidade de vida dos autistas.
O CEA deverá reunir uma equipe multidisciplinar nas áreas de terapia ocupacional, psicologia, psicopedagogia, fonoaudiologia, nutricionista e funcionários de apoio. O espaço deverá contar com equipamentos, móveis, materiais didáticos e terapêuticos indispensáveis ao atendimento às pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).
Gardin está entusiasmada com a possibilidade real de implantação do CEA e já nos próximos dias começará a avaliar alguns espaços possíveis de implantação do Centro. Um deles é onde funcionou o Centro Dia do Idoso, instalado pelo Instituto Maurício Gehlen e mantido até a inauguração do CCI.

Fonte-Roy News/Assessoria Aciap

Nenhum comentário

Postar um comentário

Responsive Full Width Ad

Copyright © 2018 Roy News | Du Pessoa Serviços Digitais (73) 9 8888 1488